Os programas de alimentação escolar fazem parte da agenda da Comunidade de Estados Latino-Americanos Caribenhos (CELAC) da América Latina, no pilar de saúde e bem-estar nutricional. São reconhecidos como uma estratégia de intersetorialidade para políticas sociais e para alcançar muitos dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), como a meta 2 de erradicar a fome, conquistar a segurança alimentar e melhorar a nutrição.

 

Para enfrentar esses desafios, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Governo do Brasil (FNDE e ABC), a partir da experiência brasileira de mais de sessenta anos na implementação do Programa Nacional de Alimentação Escolar, têm estimulado os países da região a fortalecer seus programas de alimentação escolar como política estratégica no alcance da meta de fome zero, assim como da diminuição dos indicadores da má nutrição. Os países têm procurado construir uma nova visão de alimentação escolar, levando o tema como política social sob o princípio do direito humano à alimentação adequada.

 

Ao garantir uma alimentação adequada, saudável, contínua, universal e sustentável em escolas públicas, os Programas de Alimentação Escolar Sustentável (PAE) geram impactos sociais positivos em termos de universalização da educação pública obrigatória; qualidade da educação; desempenho escolar; saúde e nutrição das crianças.

 

Contribuindo neste contexto, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) do Ministério da Educação do Brasil, no marco do Programa de Cooperação Internacional Brasil-FAO realizam o “Congresso Internacional de Alimentação Escolar: Construindo caminhos para a educação alimentar e nutricional”, de 3 a 5 de outubro, em Brasília, Distrito Federal, Brasil.

 

Esse evento reunirá aproximadamente 300 participantes nacionais e internacionais de países da América Latina e do Caribe com o objetivo de promover a articulação de diferentes profissionais das áreas de nutrição e educação para a divulgação de boas práticas, ao mesmo tempo em que visa proporcionar insumos necessários para a construção de conhecimentos, metodologias e procedimentos didático-pedagógicos para o desenvolvimento de ações de qualidade de educação alimentar e nutricional nas escolas dos países participantes.

Realização: